25/01/2019

Passando a limpo

Manter a casa em ordem é o primeiro passo para uma rotina mais fácil e a tendência é a figura do Personal Organizer para ajudar a fazer isso.

Tem gente viciada em arrumação. Quando chega ao extremo, pode virar TOC (Transtorno Obsessivo-compulsivo). Na contramão disso, seguem os desorganizados, aqueles que dizem que só se encontram no meio do "caos". Nas duas categorias existem muitas graduações, claro, mas a "logística" da casa vai depender muito do perfil dos moradores e esse é um assunto que gera polêmicas e discussões familiares desde os tempos das cavernas rsrs.

Confesso que tenho DNA de bagunceira, genes por parte de pai e mãe e, apesar dos inúmeros perrengues que a falta de organização provoca, isso é motivo de piada em família. Meu pai já perdeu a chave do carro no congelador. Eu já perdi a conta das vezes que perdi tempo procurando coisas importantes como documentos ou até uma roupa que precisava para gravar. Isso se chama contratempo, sinônimo de perda de produtividade.

Para socorrer gente como eu, que até tenta, mas não consegue criar um esquema que funcione na manutenção da ordem ou para ajudar aqueles que não têm tempo para se dedicar à logística da casa, surgiram profissionais especializados nesse serviço. A figura do Personal Organizer vai ganhando espaço. No Brasil, existem cursos de formação na área, mas muitos profissionais acabam migrando de outros trabalhos por entenderem o "chamado por vocação".

Fernanda Cavalcanti tem 33 anos, é paulista, formada em economia e atuou por mais de 10 anos na área de marketing. Sempre acreditou que a organização contribui para melhorar a qualidade de vida e essa crença evoluiu. Fernanda se especializou como Consultora em Organização e fundou a Cozy Life, empresa cujo propósito é levar aconchego e praticidade para a vida das pessoas.


Entrevista com a Personal Organizer Fernanda Cavalcanti:


Gisela - Quais as vantagens de pôr a casa em ordem para a qualidade de vida?

Fernanda - Uma casa organizada traz harmonia. Além de orgulho e satisfação de morar num lugar organizado, os moradores economizam tempo

procurando o que precisam, ganham autonomia, pois todos conseguem encontrar o que querem, e ainda gera economia financeira. Se você sabe exatamente o que tem em casa, evita que alimentos, cosméticos e medicamentos vençam, não compra nada repetido e evita desperdício. Uma casa organizada gera um ambiente propício para o acolhimento e descanso mental.

Gisela - Qual o perfil do cliente que contrata Personal Organizer ?

Fernanda - Homens e mulheres que estão em busca de melhoria da qualidade de vida ou que querem dar início a um processo de mudança de vida (seja de casa, profissão etc.), que não tem tempo ou que não imaginam por onde começar a organizar suas vidas.

Gisela – Há algum caso inusitado que acontece quando a pessoa começa a organizar uma casa?

Fernanda - São tantos… rs! Já tive cliente que ao ver a quantidade de cosméticos separados por categoria (rosto, banho, corpo, etc.) percebeu que não estava cuidando direito do seu corpo e começou a se atentar mais para ele. Já tive cliente que desapegou de tanta roupa que com o dinheiro da venda das roupas conseguiu pagar o investimento do trabalho. Ao encararmos o processo de “Detox do Lar” que a Cozy Life faz, os clientes começam a entender o que gostam, como gostam, como funciona seu mapa mental, qual o gatilho de compra...

Gisela – Qual parte da casa é mais solicitada para o detox?

Fernanda - O closet é o mais requisitado com certeza… Mas quem começa pelo closet, acaba estendendo a organização para o restante da casa (e da

vida! rs).

Gisela – Em cada parte da casa existem diferentes regras?

Fernanda - Por serem personalizados, o desafio está na melhor combinação entre o perfil do cliente e as premissas. Se há uma diferença, ela existe em cada projeto e não em cada cômodo da casa. Uma coisa é certa: não começo nenhuma organização sem antes concluir a etapa que batizei como “Detox do Lar”, que é quando o cliente, com o meu auxílio, escolhe os itens que quer ficar, que mais se identifica, que combina com seu momento presente e é útil pra ele.

Gisela – Cite dicas para closet, banheiro, cozinha, escritório e sala.

Fernanda - A casa tem que funcionar. Não vale deixar lâmpada por trocar, controle remoto sem pilha, prato quebrado, caneta sem tampa. Tudo isso trava a energia da casa e nos rouba tempo e atenção! No banheiro: cheque a validade dos cosméticos e remédios. Separe aqueles itens que você usa mais no dia a dia e deixe em cima da pia do banheiro. Na cozinha: cheque a validade dos alimentos, se possível armazene em recipientes transparentes para você ver o que tem dentro e escreva a validade no pote. Separe os itens que vocês mais usam no café da manhã e deixe numa cesta ou bandeja e já comece a manhã ganhando tempo. No escritório: a lição número 1 é cancelar o recebimento de faturas impressas. Isso diminui muito a quantidade de papel e facilita a vida. Tenha uma pasta para guardar seus comprovantes e documentos e separe as categorias como for melhor pra você. Regra geral: ao sair de cada cômodo, dê uma ajeitada nele. Isso faz com que quando você for usar aquele ambiente de novo, ele esteja prontinho e inspirador.


Entrevista com a Personal Organizer Anna Karina Padilha:

Anna Karina Padilha tem formação em Ciências Contábeis. Atua na administração da Marcenaria Modecol há 20 anos. Casada, mãe de dois filhos e trabalhando fora em período integral, encontroua fórmula certa para manter a casa em dia. A vocação para arrumação virou negócio há um ano. Agora, Anna divide seu tempo entre a marcenaria, a própria família e as consultorias como Personal Organizer. Haja fôlego e organização, mas para quem resolve problemas de logística em complicados closets alheios, administrar agenda é fácil.

Gisela - Quais as vantagens de pôr a casa em ordem para a qualidade de vida?

Anna - Os espaços que dividimos com familiares, amigos ou colegas de trabalho devem ser organizados para que possamos viver em harmonia. Organizar os espaços residenciais proporciona aos donos da casa um sentimento de tranquilidade, paz e equilíbrio.

Gisela - Qual perfil do cliente que contrata Personal Organizer?

Anna - O perfil é de pessoas que se sentem incomodadas com a desordem e não têm tempo de administrar a organização. São clientes que gostam de estar em ambientes limpos e organizados e que normalmente terceirizam essas tarefas aos funcionários domésticos.

Gisela - Qual parte da casa é mais solicitada?

Anna – São os closets e armários de quarto. Espaços com peças muito diferentes de tamanho e formato. Além da desordem e da falta de setorização dos itens, existem os casos em que os armários são pequenos e é preciso que seja feito o rodízio das roupas de acordo com as estações de inverno e verão.

Gisela - Qual a importância do desapego para facilitar a arrumação? Quase sempre existe orientação de se desfazer?

Anna - Os apegos nos prendem ao passado, perturbam a mente e nos impedem de agir com liberdade. O desapego envolve maturidade e aprendizado. No começo pode ser difícil, mas aos poucos os clientes percebem que o desapego e a liberação de espaços geram uma renovação de energia na casa.

Gisela - Qual o maior desafio da Personal Organizer?

Anna - O maior desafio é conseguir entender as necessidades e limitações que cada membro da casa tem em relação à organização. Meu principal objetivoé permitir que através da organização residencial as famílias possam passar mais tempo juntas, que não briguem a procura de objetos, que tenham vontade de cozinhar juntos e que cada um aprenda a cuidar das suas coisas e a respeitar o coletivo.

Autor: Gisela dos Santos
Fonte: GMI SC
tags: organização, home, personal organizer